Buscar
  • Joelma Pontes

Max Russi quer que Estado recupere conteúdos não aplicados em sala de aula


O primeiro-secretário da Assembleia, deputado Max Russi (PSB), propôs ao governo do Estado, a elaboração de um plano pós-pandemia da Covid-19, o coronavírus, para que alunos da rede pública de ensino não sejam prejudicados. Na indicação encaminhada ao Poder Executivo, o parlamentar argumenta que o intuito é “recuperar o conteúdo não ministrado ou ministrado de forma insuficiente através de aulas online”, diz trecho do documento.

Segundo Max, conversas entre professores e alunos da rede estadual por aplicativos de mensagem veiculadas na mídia, expõem uma série de dificuldades enfrentada por professores e alunos, relacionada às aulas remotas durante o período pandêmico.


“Docentes afirmam, em uma avaliação realista, que o aprendizado, neste período, ficou muito comprometido, ao ponto de questionarem se o ano deveria ser validado ou não. Desde o dia 23 de março, devido à pandemia, o governo tem ofertado conteúdo não presencial, mas apenas a partir de 3 de agosto elas passaram a ser contabilizadas no ano letivo”, observou o autor da indicação.


Na última quarta-feira (23), por meio de webconferência, representantes da Secretaria de Estado de Saúde (Seduc) e diretores de escolas discutiram a possível retomada gradual das aulas na rede estadual de ensino. Profissionais tentam traçar estratégias para a reabertura das unidades escolares, porém sem data ainda definida.


AULA VIRTUAL – As aulas em Mato Grosso estão suspensas desde o dia 23 de março. Com isso, cerca de 380 mil estudantes foram obrigados a se adaptarem ao novo método de ensino, por meio de plataforma digital e apostilas disponibilizadas aos alunos que não contam com o serviço de internet.

18 visualizações