Buscar
  • José Marques

04/10 – DIA NACIONAL DO ACS e ACE


Aproveitando o ensejo da comemoração do Dia Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes Comunitários de Combate a Endemias, 04/10, escrevo sobre a importância dessas duas classes e para reforçar a necessidade de empenho no fortalecimento das políticas públicas de saúde. O sistema de saúde preventivo, que além de promover bem estar social visa economizar, conta em Mato Grosso com oito mil trabalhadores, entre Agentes Comunitários de Saúde e Agentes Comunitários de Combate a Endemias, que atuam na prevenção de doenças rotineiras e graves antes que elas se tornem um grande problema. São oito mil pessoas que dedicam suas vidas e estendem a mão a quem mais precisa para viabilizar o acesso da população às ações e serviços de informação, de saúde, promoção social e de proteção da cidadania. Por meio de ações educativas realizadas em domicílios ou junto às coletividades, em conformidade com os princípios e diretrizes do SUS. Uma competência regada pelo amor e conduzida pelo coração. E isso que, de fato, é refletido claramente em todos os lares, onde a atuação de cada um deles tem sido primordial.


Para cada real investido na prevenção temos uma economia de quatro reais no tratamento. Pela lógica, deveríamos ter uma grande rede focada no combate à doença antes que ela surja, porém, como muitos outros casos em nossas políticas públicas, há um déficit enorme de contingente e principalmente estrutura e ferramentas de trabalho. Hoje faço essa reflexão baseado na crença de que o trabalho realizado traz resultados reais. Quando fui prefeito de Jaciara trabalhei duro para que os agentes tivessem acesso a direitos básicos. Junto à categoria, conseguimos a efetivação dos agentes, lutamos e entramos na lista dos poucos municípios de Mato Grosso a efetivar e valorizar seus agentes de saúde naquele momento, assim como a melhoria de seus incentivos e remuneração.


Um trabalho digno e de grande representatividade para cada família, cada lar que é atendido pelos ACSs e ACEs. Por esses motivos, instaurei a primeira Câmara Setorial Temática (CST) dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate a Endemias, que tem o intuito de proporcionar qualificação técnica e estudos da legislação, estamos levantando a bandeira daqueles que realmente travam uma luta diária. Como Secretário da SETAS criei o PRO-FAMÍLIA com participação direta do agentes, colhemos bons resultados nessa parceria.


Estamos caminhando para o lado certo, pois sabemos que com recursos da União, do Estado e do Município, é possível compor uma remuneração mais digna a quem faz um trabalho de extrema importância para a saúde pública de nosso Estado.

Os ACS e ACEs são a ponta da lança da saúde pública nacional e toda nossa sociedade tem que reconhecer a imensa importância que cada uma dos senhores e senhoras tem para a nossa população. Só com saúde se consegue promoção social, esse é meu foco.


Grande Abraço,

Max Russi – Dep. Estadual

0 visualização